Prevenir é melhor do que remediar! Você já ouviu esse ditado? Resolvemos começar este texto de uma forma mais clichê, para alertar sobre a necessidade de ter uma estratégia de manutenção preventiva na construção civil

Essa área trabalha com equipamentos de grande porte, que precisam funcionar adequadamente. Afinal, todo mundo sabe que uma máquina parada traz um grande prejuízo para o custo da obra, certo?

Além disso, planejar as manutenções fará com que o seu projeto gaste menos com insumos, contratação de serviços e ainda permite um planejamento financeiro mais assertivo. E olha que nem falamos da segurança do empreendimento, outro assunto de grande importância. 

Vamos então entender tudo sobre a manutenção preventiva e como evitar problemas de operação, infraestrutura e segurança? 

O que é a manutenção preventiva?

Manutenção preventiva é toda a ação que visa evitar algum tipo de problema e/ou acidente. Ou seja, são intervenções, inspeções, ajustes e conservações programadas periodicamente para prevenir algum tipo de falha.

Na construção civil, essa manutenção é feita geralmente em máquinas e equipamentos, contudo, imóveis também podem, e devem, ter uma rotina de manutenção pré-estabelecida em projeto. 

Quais os tipos de manutenção preventiva?

Baseada no tempo

Alguns equipamentos, como elevadores, por exemplo, precisam de manutenção a cada dois anos e vistoria a cada seis meses. Neste caso, é importante deixar estes prazos estabelecidos para controle da segurança e garantia de funcionamento correto. 

Baseada na utilização

É a prevenção baseada na utilização dos equipamentos, como manutenção de motores de portões eletrônicos, por exemplo, ou a lubrificação de máquinas a cada ciclo de uso determinado.

Ou seja, equipamentos que são usados com frequência vão precisar de manutenção mais rápido do que aqueles utilizados de forma esporádica. 

Manutenção preditiva

Essa é uma versão que se baseia no estado do equipamento. Vamos supor que o sistema de irrigação de um jardim aparenta estar desgastado ou com algum tipo de avaria, neste caso, mesmo sem a constatação de defeito, é providenciada uma manutenção para evitar a falha que poderia ocorrer. 

Manutenção prescritiva

Esse é o modo de manutenção que usa os conceitos de inteligência artificial e indústria 4.0 para funcionar. Ou seja, ela faz cruzamentos de dados de modo e tempo de utilização, última revisão e vários outros componentes para determinar a melhor data para a manutenção do equipamento.

Quando utilizar a manutenção preventiva?

Você pode estar pensando que essa é uma resposta óbvia, que é necessário usar a manutenção preventiva sempre! Porém, essa não é uma realidade. Mesmo sabendo que prevenir é sempre o melhor caminho, existem casos em que o custo deste planejamento não é viável. 

Portanto, é recomendável que a sua empresa utilize a manutenção preventiva em equipamentos que são essenciais para o melhor funcionamento do imóvel. É importante também agendar manutenções de prevenção para aqueles itens de maior valor e que precisam de grandes aportes de recursos para serem consertados.

Como evitar problemas de infraestrutura e segurança?

O segredo é ter uma boa gestão e ter o controle de todos os processos. Abaixo deixamos quatro dicas importantes para te ajudar a evitar problemas. 

1. Conservação e limpeza fazem parte da manutenção preventiva

Manter salas, corredores, janelas limpas é o básico. O processo de limpeza e conservação deve ser minucioso. Para além do estado estético, quanto mais você cuidar dos espaços, equipamentos, máquinas e afins, menos você gastará com manutenções corretivas. 

2. Não deixe de vistoriar os serviços

Qual o objetivo de criar um plano de manutenção se não existir a vistoria? Portanto, crie também rotinas para conferir como estão sendo utilizados os espaços e equipamentos do edifício. Administradores e síndicos que adotam esta prática costumam ter mais sucesso na gestão do que aqueles que apostam apenas em manutenções periódicas. 

3. Conte com prestadores de serviços qualificados

Contratar colaboradores de qualidade é outro passo importante. Afinal, eles serão os responsáveis por guiar o funcionamento do condomínio. Sendo assim, é boa prática contar com profissionais que, além de fazer um bom trabalho, cuidem dos espaços e equipamentos de trabalho. 

4. Empregue um software de gestão de manutenção

Controlar todos estes processos com planilhas e anotações em papel é muito trabalhoso. É importante contar com um software que organize a ordem das vistorias e agende manutenções de acordo com as datas especificadas pelos próprios equipamentos, ou então de acordo com a utilização de cada um deles. 

Além do controle, a abertura de chamados de manutenção fica mais organizado quando contamos com ajuda da tecnologia e fazemos uma gestão de faciliteis.

Bônus

Vantagens da manutenção preventiva

Como vimos, a manutenção preventiva é fundamental para a redução de custos, conversação e valorização do imóvel. Claro que as corretivas são muito importantes, afinal, falhas podem ocorrer mesmo tomando todos os cuidados. Assine nossa Newsletter e fique por dentro dos nossos conteúdos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *